quinta-feira, 18 de junho de 2015

A Parábola do Rico e Lázaro e o tormento Adventista

Os adventistas rejeitam a doutrina bíblica do ‘tormento eterno’, que é uma linguagem usada na Bíblia, no que diz respeito aos seres celestiais adorarem sem descanso, dia e noite, tanto quanto fala dos que serão atormentados.

“E os quatro animais tinham, cada um de per si, seis asas, e ao redor, e por dentro, estavam cheios de olhos; e não descansam nem de dia nem de noite, dizendo: Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que era, e que é, e que há de vir.” Ap 4.8

“E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome.” Ap 14.11

Sabemos que os autores do livro Questões Sobre Doutrina procuraram dar respostas ‘políticas’ aos questionadores evangélicos, ao máximo que as ambiguidades permitiam. Alguns assuntos, porém, não puderam usar de dissimulação. Na ânsia de negar a verdade bíblica do estado intermediário eles reconhecem algo que vale a pena ler. Depois volto com uma pergunta, apenas UMA.

“Pelos escritos judaicos, é evidente que os fariseus e vários outros, nos dias de Cristo, criam no estado consciente  do homem após a morte. Se conceito de hades modificou-se muito desde os dias dos patriarcas até o fim do cânon do Antigo Testamento. E, nos tempos de Jesus, eles criam de modo muito semelhante aos gregos e outros. A parábola em questão faz referência ao “seio de Abraão” (Lc 16:22). A expressão não é encontrada em nenhum outro lugar das Escrituras. Tanto quanto a Bíblia menciona, não existe indicação de onde seja o “seio de Abraão”, ou o que significa ele. Vemos, entretanto, que a expressão aparece na literatura extra-bíblica, e que era evidentemente um conceito corrente, ou tradição, do povo judeu. Josefo, em “Discurso Acerca d Hades”, afirma que ele chamam “seio de Abrão” ao lugar de felicidade para o qual vão os justos ao morrer. O Talmude a ele se refere como “regaço de Abraão” (Kiddushin 72b). Era evidentemente, crença comum de muitos nos dia de Jesus. Com efeito, a descrição do hades dada por Josefo assemelha-se muito à narrativa do Rico e Lázaro [o livro mostra a semelhança da narrativa de Josefo com a de Lucas] Tal era o cenário dos conceitos correntes, ou tradições, acerca do hades como habitação dos mortos, no tempo em que Jesus” (Questões Sobre Doutrina, p. 379, 380).

O livro mostra a opinião da Papisa a respeito do assunto:

 “O Salvador conhecia as ideias deles e compôs Sua parábola de modo a inculcar verdades importantes em lugar dessas opiniões preconcebidas.” (Parábolas de Jesus, p. 564).

Devemos destacar que Cristo combateu os ensinos falsos. Dos Saduceus, dos Fariseus, quem quer que fosse, Jesus sempre libertou as pessoas de ensinos falsos. Tinha um voto que deixava os pais sem provisão, Jesus criticou, também as leis a respeito do sábado e de limpeza, que eles haviam colocado, o Senhor rejeitou. Jesus veio para dar testemunho da verdade. E nele não havia trevas!

Segundo a fé adventista, eles surgiram no mundo para restaurar a verdade e libertar o povo de Deus de Babilônia, sendo que um dos seus ensinos principais é a imortalidade da alma. Que a Papisa até disse que foi inventada pelo diabo.

Minha única pergunta é:

Por que Jesus não militou contra a crença no estado intermediário, se essa fosse um ensino do Diabo?

Ao contrário, ele não apenas em Lucas 16 ensinou isso CLARAMENTE, mas em vários outros textos:

E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mt 13.50

E os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mt 8.12

E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mt 13.42

Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mt 25.3

Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas no reino de Deus, e vós lançados fora. Lc 13.28

E separá-lo-á, e destinará a sua parte com os hipócritas; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mt 24.51

Disse, então, o rei aos servos: Amarrai-o de pés e mãos, levai-o, e lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mat 22.13



sábado, 13 de junho de 2015

Ao Rev. Nicodemus – “Eu me senti ofendido”

Em uma nota (em seu Facebook) o conhecido e respeitado teólogo e pastor presbiteriano disse que não se sentiu ofendido com as [grosseiras] manifestações homossexuais na última parada gay. A razão que nosso irmão apresentou é que não existem símbolos sagrados, para nós protestantes, portanto, não houve razão para a comoção como vários evangélicos apresentaram.

Pois bem, com todo respeito que é devido ao Reverendo Nicodemus, devo discordar. E antes de apresentar as minhas razões, bom lembrar que Nicodemus se esqueceu de que geralmente as pessoas confundem opinião pessoal, com a igreja da qual ele é vice-presidente de seu Concílio maior. E com isso, pode haver alguma leitura coletiva da opinião dele, sendo da IPB. Repito, ele não pensou nisso, mas muita gente pode associar uma coisa com outra. As minhas razões  são as seguintes – sei que ele não vai “se indignar” de ler esse artigo, mas faço da mesma maneira, pensando nele como alguém a quem devemos muito respeito.

1. A Lei brasileira. Todo cidadão brasileiro viu seu código penal afrontado com aquelas manifestações. A Lei diz  – Decreto Lei nº 2.848 de 07/12/40, Art. 208: ‘Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso.’ Se a pessoa na sua privacidade, decide destruir, se masturbar com símbolos religiosos, diabolizar imagens de santos, santificar imagens de demônios, usar cálice católico como depósito de camisinhas, rasgar folhas da Bíblia, é algo que lhe diz respeito. Mas vivemos em uma sociedade, e para que a anarquia não se instale, limites devem ser estabelecidos para atos - cuja a plateia é a sociedade como um todo.

2. O bom senso comum. Outra coisa é a comoção nacional que houve com aquele comportamento. Se a sua consciência não te incomodou, prezado Rev. Nicodemus, a de milhares e até milhões de evangélicos/protestantes incomodou sim (I Co 8.9). E isso, o sentimento majoritário, ou mesmo que nem tanto, do grupo da qual o senhor faz parte, deveria ao menos levar o senhor a não escrever o que escreveu. Sei que essa não seria uma razão acadêmica, mas é uma razão cristã – como o próprio contexto de I Coríntios oito sugere no início.

3. A perspectiva presbiteriana. Por último, quero lembrar a posição Confessional Presbiteriana, que não é necessariamente a opinião do teólogo Nicodemus. Dois pontos a considerar:

A) Encenações presbiterianas: A IPB, no período de Páscoa e Natal, geralmente apresenta em seus cultos encenações teatrais, de Jesus, e temas relacionados. Portanto, ainda que não haja nenhum evento sacramentado, o objetivo é de identificação e passar a mensagem. Se um homem trajando, de maneira que tradicionalmente pensamos na pessoa do Jesus de Nazaré, e esse beija outro homem, tem o mesmo efeito de nossas encenações. Dito isso, foi uma ofensa sim e me senti ofendido. Com respeito a Cruz, símbolo do cristianismo, tanto quanto a Bíblia, recebeu a mesma vituperação. Essa é a minha consciência presbiteriana.

B) Catecismo Maior de Westminster: Temos duas perguntas, no mesmo Catecismo que proíbe o uso de objetos sagrados na adoração, que podem ajudar e orientar os presbiterianos nessa polêmica toda, e não a opinião isolada do reverendo Nicodemus:

“112. O que se exige no terceiro mandamento? No terceiro mandamento exige-se que o Nome de Deus, os seus títulos, atributos, ordenanças, a Palavra, os sacramentos, a oração, os juramentos, os votos, as sortes, suas obras e tudo quanto por meio do quê Deus se faz conhecido, sejam santa e reverentemente usados em nossos pensamentos, meditações, palavras e escritos, por uma afirmação santa de fé e um comportamento conveniente, para a glória de Deus e para o nosso próprio bem e o de nosso próximo. Dt28:58;Mq 4:5; Jr 4:2;32:39. Leia-se todo o Salmo 8.Sl 29:2;76:11;102:18;105:2,5;107:21,22;138:2; Mt 1:14;3:16;6:9;  I Tm 2:8; At 1:24,26; I Co 10:31;11:28,29; Fp 1:27;Cl 3:17; I Pe 2:12;3:15; Ap 15:3,4.

“113. Quais são os pecados proibidos no terceiro mandamento? Os pecados proibidos no terceiro mandamento são: o não usar o nome de Deus como nos é requerido e o abuso no uso dele por uma menção ignorante, vã, irreverente, profana, supersticiosa ou ímpia, ou outro modo de usar os títulos, atributos, ordenanças, ou obras de Deus; a blasfêmia, o perjúrio, toda abominação, juramentos, votos e sortes ímpios; a violação dos nossos juramentos e votos, quando lícitos, e o cumprimento deles, se por coisas ilícitas; a murmuração e as rixas, as consultas curiosas, e a má aplicação dos decretos e providência de Deus; a má interpretação, a má aplicação ou qualquer perversão da Palavra, ou de qualquer parte dela; as zombarias profanas, questões curiosas e sem proveito, vãs contendas ou a defesa de doutrinas falsas; o abuso das criaturas ou de qualquer coisa compreendida sob o nome de Deus, para encantamentos ou concupiscências e práticas pecaminosas; a difamação, o escárnio, vituperação, ou qualquer oposição à verdade, à graça e aos caminhos de Deus; a defesa da religião por hipocrisia ou para fins sinistros; o envergonhar-se da religião ou o ser uma vergonha para ela, por meio de uma conduta inconveniente, imprudente, infrutífera e ofensiva, ou por apostasia. Êx 5:2; Dt 18:10,11;23:16;29:29;Ml 1:6,7,12;2:2;Et 3:7;9:24;Ez 13:22;17:19; Lv 24:11;Zc 5:4;Pv 30.9;I Sm 16:5;17:43;25:22,32-34;II Rs 19:22;21:9,10; Jr 5:7;7:4;23:10; Is 5:4,12;Sl 1:1;24:4;50:16;73:12-15;139:20.Leia-se Mt 5:21-48. Mt 6:1-3,5,16; 22:29;23:14;Mc 6:26;8:38;At 4:18;13:45,50;17:23;23:12;19:9,13;Rm 2:23,24;3:5-7;9:14,19,20;12:14;13:13,14;I Co 6:5,6;Gl 3:1-3;Ef 5:4,15,17; Cl 2.20-22; I Ts 2:16; I Tm 6:4,5,20;II Tm 2:14;3:5;4:3,4;Tt 3:9;I Pe 4:4;II Pe 1:8,9; 3:3,16;Hb 6:6;10:26-31;Jd 4.”


Finalizo, portanto, discordando do nosso pastor Augustus, com a mesma admiração que tenho dele. Mas minha fé presbiteriana que é Bíblica, tem mais peso que a opinião dele. E que Deus continue o usando como tem feito, ao mesmo tempo que espero que ele seja sensível a todas as questões envolvidas.

terça-feira, 2 de junho de 2015

SBB e CPB - Mais uma Bíblia com notas heréticas: “Bíblia de Estudo Andrews”

A Sociedade Bíblica do Brasil, pode ser classificada como servindo e desservindo o Reino de Cristo. Seus lançamentos literários são dos mais interessantes, aos mais estranhos. Parece que não há ética doutrinária ortodoxa na SBB que a oriente em suas relações comerciais. Lamento que a Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil, não tem recebido a atenção e apoio que merece. Mas sabemos que Deus é o severo juiz de todos os que estão de alguma forma, a cargo de Sua Palavra (Ap 22.19).

Como se não bastasse a Bíblia do Apóstolo Valdomiro, a do narcisista Thalles, a SBB agora fará mais um serviço para a causa herética no Brasil lançando a Bíblia de Estudo Andrews1, uma Bíblia de Estudo Adventista. Já sabemos que não é de agora a intima associação entre a SBB e a CPB, sendo que essa última já fez seus favores à primeira. Existiu até um desconforto entre a primeira Bíblia na Linguagem de Hoje, quando traduziu Daniel 8.14 como sendo “1150 dias”. O que na próxima Nova Tradução na Linguagem de Hoje, voltou ao tradicional “2300 dias”. Agora porém, as notas de estudos adventistas serão disponibilizadas para o publico brasileiro.

Por certo será uma Bíblia rica em informações, satisfazendo o que se espera de toda ferramenta de estudo

“a Bíblia de Estudo Andrews deverá incluir sistemas de notas de estudo e referências, artigos sobre princípios teológicos e interpretação bíblica, mapas, gráficos e índices.”2

“A publicação original usa a nova Versão King James e inclui mais de 12 mil notas originais de estudo [...]”3

Pelo que conheço dos adventistas, essa não ficará para trás de nenhuma das boas bíblica de estudos, no sentido técnico do termo. Pelo menos, o interesse inicial é o proselitismo, quando em 2008 anunciou-se o projeto: seria amplamente distribuída durante esforços evangelísticos adventistas.” 4 Mas dificilmente, uma Bíblia de alto custo servirá para um evangelismo no sentido de distribuição.

Ao mesmo tempo, a mesma causará impacto na vida de muitas pessoas simples, que as vezes confundem notas bíblicas com a própria Bíblia. Não seria de forma alguma diferente, mas sabendo que

“escritas por uma equipe internacional de eruditos teólogos adventistas.”5

“a Bíblia de Estudo Andrews enfocará de modo especial a teologia adventista nas Escrituras. “[...] então podemos acrescentar ferramentas para iluminar os temas centrais da teologia adventista, e penso que assim poderemos aumentar o estudo da Bíblia entre nossos membros”.6

Podemos esperar as melhores distorções de assuntos como Daniel 8.14, imortalidade da alma, inferno, alimentação, Dia do Senhor, sábado, Espírito de Profecia, entre outros, nas notas dessa (per) versão da Escritura. Se essa ‘bíblia’ fizer justiça ao nome – J. N. Andrews, o grande pioneiro e erudito adventista antitrinitariano7, não precisamos esperar outra coisa. Erudição à serviço da seita.

Agradeço fervorosamente, mais uma vez a Sociedade Bíblia do Brasil, por ajudar o povo evangélico e protestante no Brasil, em ter ensinos heréticos misturados com a Santa Palavra de Deus. Mais um desserviço à Igreja de Cristo.

_____________________________________________________________________________________________________________

Notas:

1. http://www.revistaadventista.com.br/2015/05/interesse-por-biblias-de-estudo-vem-crescendo-no-brasil.html
2. http://news.adventist.org/pt/todas-as-noticias/noticias/go/2008-03-19/imprensa-universitaria-adventista-publicara-primeira-biblia-de-estudo/
3. http://noticias.adventistas.org/pt/noticia/biblia/ate-novembro-sera-lancada-biblia-de-estudos-andrews-em-portugues/
4. http://news.adventist.org/pt/todas-as-noticias/noticias/go/2008-03-19/imprensa-universitaria-adventista-publicara-primeira-biblia-de-estudo/
5. http://noticias.adventistas.org/pt/noticia/biblia/ate-novembro-sera-lancada-biblia-de-estudos-andrews-em-portugues/
6. http://news.adventist.org/pt/todas-as-noticias/noticias/go/2008-03-19/imprensa-universitaria-adventista-publicara-primeira-biblia-de-estudo/
7. http://mcapologetico.blogspot.com.br/2013/09/erudito-historico-adventista-difamou.html