segunda-feira, 3 de abril de 2017

A Religião Islã - e o silêncio dos Arminianos, Calvinistas e Pentecostais...

Eu estava com minha família em uma loja, quando me deparei com uma mulher, com uma criança no colo – sua vestimenta cor preta, só lhe deixava os olhos e as mãos descobertos. Já havia visto mulheres muçulmanas, em especial no Rio Grande do Sul, mas não com aquelas vestes extremas. E ainda mais agora em uma cidade do interior de São Paulo, onde moro. Há algum tempo atrás, em uma cidade de Minas Gerais, perguntei a um pastor presbiteriano envolvido com frentes missionárias:

“O que a IPB, e demais denominações, estão  fazendo em matéria de preparo para enfrentar a onda Islã que se aproxima?”

A resposta foi deprimente...

Na verdade, estamos nos digladiando entre irmãos da mesma família, e um devorador da família está se avizinhando. Temos congressos para combater escolas teológicas, que tem lá o seu valor, mas nada de significativo a respeito de Missão. Aliás, o chamado celeiro missionário brasileiro se acabou... jovens não são mais estimulados para campos Missionários. Como disse certo missionário 'eles não vêem seus pastores fazendo missão, como irão ou serão estimulados?'.

Seminaristas e obreiros não estão aprendendo nada significativo nessa direção – e além disso, como evangelizar e preparar a igreja local frente ao crescimento Islã. Nossos filhos pagarão essa conta. Nem preciso dizer que os centros acadêmicos teológicos, de todas as denominações, não vão ajudar. A não ser que comecem dar uma divisa para os ombros de alguns, e assim conferir títulos aos que fizerem especializações teóricas, sobre a religião de Maomé.

A Europa já começa dar sinais da terceira calamidade que cristianismo sofrerá. A primeira foram os gélidos ventos da teologia liberal que drenou a vitalidade cristã das igrejas ortodoxas. A segunda, foi a secularização da sociedade, tornando o povo sem limites moral e sem padrão familiar. Agora, sem o cristianismo no campo, a única força que resistiria a força do Islã.  Eles estão crescendo vertiginosamente, e se espalhando, acrescentados por sua alta taxa de natalidade e imigração. Em Londres já se registra 423 novas mesquitas e 500 igrejas fechadas.

Irmãos das agências missionárias do Brasil! Teólogos, líderes, Igrejas, pastores, cantores evangélicos desse país ...acordemos ...acordemos!!!

Sejamos sábios... devemos organizar frentes de conscientização ...treinamento. Enquanto vemos arminianos e calvinistas, pentecostais e tradicionais, em guerras e batalhas, em medida excessiva, perdemos força e tempo preciosos que nos custarão sangue e apostasia. Não que as nossas diferenças devam ser desconsideradas... não é isso não! Arminianos e Pentecostais devem ser Reformados – que fique bem claro minha opinião! 

Mas irmãos, nada está sendo feito à altura do que se necessita a respeito do tema em mira. Há assuntos fundamentais que nos unem (Bíblia, Trindade, Salvação) e tais devem ser articulados na evangelização de Muçulmanos em livros, vídeos, congressos, encontros, etc.

Que Deus mova o coração de nossos líderes... Assembleianos, Batistas, Comunidades Evangélicas Independentes, Metodistas, Presbiterianos...

“Que Deus tenha misericórdia de nós!”

Não dizeis vós que ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Eis que eu vos digo: Levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa. João 4:35

5 comentários:

  1. As Igrejas estão comerendo um erro a se negarem a evangelizar os adeptos dos grupos heterodoxos. Irmão Luciano,escrevi um artigo reflexivo. Se puder, compartilhe-o no seu blog.

    http://apologia7biblica.blogspot.com.br/2017/02/um-alerta-igreja-brasileira.html?m=1

    ResponderExcluir
  2. Toda a história da presença islâmica na Europa --desde o tempo de Mohammad/Maomé-- é uma tentativa de conquistá-la. Uma das razões pelas quais as pessoas entendem mal a natureza do Islâmismo, é a crença de que Cristãos e Muçulmanos adoram o mesmo Deus.

    O deus Muçulmano/Allah tem como sua lei a Shariah contida no Corão. Lei à qual as pessoas de todas as Nações devem se sujeitar, sendo para isso permitido e incentivado pelo Corão TODOS os meios possíveis e imagináveis para esse fim. É a instauração do Califado no mundo. Devemos compreender que no final das contas, o que o Muçulmano de fato crê no mais profundo de seu coração exige que eles governem o mundo. A invasão islâmica é uma realidade e deve ser banida pelas forças militares das Nações do Ocidente.

    ResponderExcluir
  3. O avanço do islamismo no Brasil é uma verdade, ou a igreja brasileira se mobiliza urgente ou vai ver a charia tomar conta do país logo logo, o pior está por vir.

    ResponderExcluir
  4. Wesley
    como eu estava no celular...acabei por falta de atenção excluindo um comentário seu... Me desculpe...se puder postar novamente...

    ResponderExcluir